terça-feira, 10 de maio de 2011

Tá dando teia.

Meu pai aparece de quinze em quinze dias. Tenta dá seus jeitos mas nada acontece, só mais esperança jogada fora depois que ele se vai e nada se resolve. Minha mãe, está tão ocupada, com seus problemas, suas loucuras, com a sua vida e só de vez em quando se lembra. Ah é. Mas logo esquece. Esquece sempre.
E aquela maldita e tão pequena luz não acende. São quatro pontos luminosos. Três delas, contentes em fazer sua função fazem o esperado: ficam acesas. Mas há uma quarta, bastante teimosa que se recusa. Não acende. Mas por que não? Ninguém sabe. E enquanto isso, ignorantes de saber o que se passa com essa luz, fico em casa, ilhada dos meus amigos, de músicas legais, de gente nova, de qualquer coisa, menos do meu conhecido ócio. Esse não some como a luz. Na verdade, adora. Já que minha atenção se volta todo para ele. Aí eu me viro com o que tenho. Com livros, com gente chata, com doce, (todos os tipos de doces possíveis.) com a saudade, com tudo que me restou.
E enquanto isso tá dando teia. Blog, twitter, meus amigos e suas notícias, minha vida.

1 bolhas estouradas:

Rafah G. disse...

vamo lá, vamos tirar essas teias da aii, vamos lá que to só esperando tu pra poder começar...

Seguidores