quinta-feira, 24 de fevereiro de 2011

A utopia de ser e estar.

Eu devo ter perdido algum detalhe, deixei passar o essencial entre os dedos e agora me encontro perdida em mim mesma. A maior utopia de todas se encontra na minha personalidade que demonstra uma face a cada instante. Não importa, eu ainda sinto que perdi um detalhe importante. 
O detalhe foi você. 
Passou despercebido o suficiente para eu não o prender firmemente em meus braços e em meu coração frio através do tempo. 
Te perdi e nem senti. 
Ou melhor, eu me perdi. Você não tem dúvidas dos seus sentimentos, você não é mutável como a mim. Sorte a sua.
Sei que te amo, mas não sinto isso.
Será que é possível?

Seguidores