domingo, 29 de agosto de 2010

Coisas Que Eu Sei.

Acredito em palavras bobas num papel amassado, em uma música com a voz e o violão, acredito em abraços apertados mas não acredito que algum dia o coração que pulsa lentamente em meu peito se apaixone. Os batimentos são ritmados e sincronizados, as vezes oscilante, mas nunca acelerado o suficiente, nunca forte o demais para o sentir em minha boca. Nunca apaixonado demais.   
Não vou negar, eu já tentei. Por inúmeras vezes, mas as batidas continuam secas e tranquilas. Não há feridas, nem cicatrizes, há talvez uma crosta de indiferença, reflexo do meu próprio eu que se limita em dizer que não se importa. Uma meia verdade, confesso, mas quem nunca mentiu pra si mesmo?!
A razão cospe em minha cara a verdade crua que meu coração mal amado não aceita. Amo demais. Mas é tanto amor que ignoro. Finjo que não faz parte de mim, que isso eu posso guardar num bolso do jeans velho. Me privo do amor, então assim as batidas se mantém naturais. A contagem regressiva para que ele, meu pobre coração mal usado, pare pela falta de uso, pela falta de calor, a falta da adrenalina o fazendo pular em meu peito me deixando enrubescida está acelerando. 5,4,3,2..


ps: duas lágrimas bobas. 

5 bolhas estouradas:

Lorran Cunha disse...

Perfeito Geovanna, muito lindo. Você escreve tão bem ><

Lohany F. disse...

que coisa mais........... profunda é.

MaressaBrito disse...

meu orgulho! *o*

IcedMurk disse...

caraca, muito legal, ta de parabéns

Ana Paula disse...

mt lindo o texto, parabéns mesmo (y) *-*
Beijos ;*

http://heartdreamer-ap.blogspot.com/

Seguidores