sexta-feira, 25 de junho de 2010

A Beautiful Rain

- Vamos fazer uma loucura?! - Eu conhecia perfeitamente aquele olhar.  Meu corpo se errijeceu ao saber que ele estava disposto a fazer algo bem insano as 1:40 da manhã com uma chuva que mataria adolescentes loucos imprudentes.
- Eu agradeceria se a sua loucura não envolvesse nada que ultrapasse as paredes desse quarto.
- Desculpe amor, mas aí não seria bem uma loucura. O nome disso já é safadeza. - Rimos cúmplices por alguns segundos até novamente me olhar, me forçando a temer o que via por a seguir. - Vamos a praia.
- Não sei se amanhã será um bom dia ir a praia, amor. 
- Não se finja de idiota. Eu quero ir agora.
- Você não manda em mim. E sabe disso.
- Mas eu posso te convencer. E você também sabe disso. - Sabia que era uma batalha perdida e odiar ligeiramente ele por também ter essa certeza era inevitável.
- Eu não quero me molhar. E aliás já está muito tarde para eu fazer suas vontades.
- Eu poderia ir sozinho, mas qual é a graça sem você?! Nenhuma, eu admito e é por isso que você vai sim. Vista-se.
- Você ainda me paga por essa idiotice, fique sabendo.
- Desta vez foi fácil te convencer. Vamos a chuva nos espera. 


- Eu devo ter perdido o juízo por alguns minutos. Vamos voltar Adam. Eu mal enxergo a praia! - Meus argumentos eram quase convincentes mas estava mal me convencendo imagine o cara mais cabeça dura que eu já vira na vida.
- Não vim atoa, e você querida, nunca soube que é juízo. Preparada? Abra a porta no 1,2..- Eu mal ouvira o três e lá estava o meu namorado sumindo rapidamente através da chuva que embaçava toda a visão que eu poderia ter. Não havia escolha pra mim. E sem ao menos pensar abri a porta do carro e corri em direção a praia me encontrando com ele. Como uma criança travessa. Sem notar estava pulando com ele, dando gritinhos histéricos que se misturava com intenso barulho da chuva. Cantávamos clássicos de uma infância distante enquanto meu corpo se contorcia em reação as pesadas gotas que caiam sem um mínimo descanso. Fui pega desprevinidamente pelos seus braços que me envolveram e me rodaram por alguns instantes. Não existia maneira de estar mais feliz como naquele momento. Nossos olhares se cruzaram e eu vi o mesmo que havia no meu coração. Um misto de um amor que só nós entediamos e uma felicidade que não havia fim. Sorri boba ao ver que nada poderia nos deter.
- Devo ser o homem mais completo e satisfeito do mundo. O que além de você eu preciso? Absolutamente nada. -  Lágrimas de pura felicidade se misturaram com a chuva e meu sorriso ainda intacto. Peguei o seu rosto com minhas mãos tremulas e frias e contemplei a chuva caindo na sua face. Sem avisar o beijei como nunca o fiz. Ficamos ali talvez por horas ou míseros segundos, apenas aproveitando o que tínhamos de melhor. Um ao outro. 
Sem mais nenhuma palavra Adam me puxou de volta em direção ao carro, mas eu sabia que as coisas não acabavam por ali. A noite só estava apenas começando.


ps: Gabi, por não ter medo de amar esse texto é seu. <3

quarta-feira, 16 de junho de 2010

Kamilla Souza *-*

Não há palavras nesse mundo que possa descrever tamanho o meu amor por você. Seu jeito bobo e ao mesmo inteligente até demais me encanta. E é incrível como sempre, você esteve na minha vida, não importa que seja duas um carteira na minha frente ou ao meu lado super mal humorada xingando ao vento.São quantos anos?! Seis ou sete, a verdade é que não importa quantos anos ou quanto tempo eu passo dando tapas na sua cabeça ou ouvindo seus planos malignos de dominar o mundo em 24 horas. O que importa é que você já deve saber que sempre, estarei do seu lado segurando a sua mão e fazendo você admitir que tem medo. Medo de perder aqueles que você mais ama, de estar magra demais, medo de amar e de não conseguir fazer a prova de matemática. E é pra isso que eu sirvo não é mesmo? Dizer pra você parar de babaquisse e dizer também que você é capaz. Porque eu sei que é. Desejo fervorosamente que por circunstâncias maiores nunca nada nos separe, porque a vida seria bastante opaca, sem a sua alegria e até mesmo sem esse seu jeito mimado. Não sou de admitir essas coisas mas me mordo de ciúmes de você e poderia colocar você em meu armário pra ninguém mais te tirar de mim, mas as coisas não são assim, como você mesma me dá liberdade de ser feliz sem estar ao teu lado eu devo fazer o mesmo. Então gêmea, não são as minhas melhores palavras mas são do fundo do meu coração, espero que você goste. 

Da sua pior companheira de sala, Geovanna A.

Seguidores