terça-feira, 16 de março de 2010

Algum significado maior


Havia uma cidade. Ela não parava, não dormia, não esperava. Era linda pra se visitar, cansativa para se morar. Havia pessoas, tão distintas e solitárias quanto qualquer um daquela enorme cidade. Mas é claro, havia suas felizes exceções, pessoas que se contentavam com o que aparentemente tinha e sempre arranjavam motivos as vezes até mesmo inexistente para encontrar aquela famosa sensação tão raras em lugares como aquele. Isso pode soar bem mais dramático do que realmente é, na realidade milhares de pessoas vivem em seu mundo melancólico, totalmente cômodas em suas mentes deturpadas, pessoas ao nosso lado e mal percebemos. Então não se assuste com a realidade dessa cidade. Mas não é sobre isso que irei lhes contar. E sim sobre duas pessoas excepcionalmente felizes nessa cidade. E isso vale a pena ser escrito.
A diferença deles pro resto daquelas pessoas monótonas que habitavam a cidade era a fé. A fé de que existia além de sorrisos maquiados e sentimentos volúveis. Eles acreditavam verdadeiramente no amor. 
 Ou talvez seja pela maneira de não existir mascaras. Dos momentos além de serem único são perfeitamente simples, a magia de um primeiro e único amor,  que transpirava a juventude. Nenhum dos dois beiravam a perfeição. Pelo contrário, se permitiam errar e não justificavam. Grandes revolucionários sem causa. Uma bagunça sem mistério algum.
Pessoas assim tem a minha eterna admiração porque se destacam, com um jeito desconcertante e uma felicidade... bom, uma felicidade que você não encontra em qualquer lugar. Muito menos numa cidade como aquela. 

1 bolhas estouradas:

MaressaBrito disse...

BOTO FÉÉ, aff... disse tudo. apesar de que realmente td poderia ser resumido assim. mas amor hj em dia... nao passa de BOM DIA. :/

Seguidores