domingo, 30 de agosto de 2009

A ausência .

Fechei os olhos e o mundo continuou a girar. Eu andava patética nesses últimos dias, mal humorada, sem paciência e até coisas piores, mas eu sabia exatamente porque estava assim, sabia o por que dos choros silenciosos, dos momentos deprimentes, o motivo da minha repentina preferência por músicas mais melancólicas. Era um quebra-cabeça que eu já tinha desvendado antes mesmo de tocar nas peças. Era familiar. Era apenas a sua ausência. A falta do seu cheiro em meu travesseiro, era o silencio tão repentino e estranho aos meus ouvidos, era o desespero que se instalava como uma névoa tão rapidamente quando seus braços não estavam me envolvendo. Eu estava viciada demais pra viver sem seus olhos fitarem os meus. Estava demasiadamente dependente de tudo que envolvia você, da sua capacidade de me entender, das suas brincadeiras estupidas que me fazia rir. Estou me agarrando as pequenas bobeiras e distrações, eu sei que não vou aguentar muito tempo sem você. Então por favor, me abrace forte e beije meus lábios com a suavidade que apenas você tem, tire essa augustia do meu coração, espante meu desespero, e apague minha depressão.


ps: texto gay não? total ficção gente, nem sou dependente de homem assim e tals, só eu gostei do meu novo layot? a bella que fez :D , meu niver passou foi bom e pá. e só rs , beeeeeijos
xoxo
geo.

2 bolhas estouradas:

isabella M. disse...

aloks

Narinha. disse...

Eu gostei do texto, yeah!
Ainda bem que não é tão dependente de homem assim rs

e eu gostei do topo do blog! bjs (:

Seguidores